liberte seu texto!

Noites inquietas

Pois quando eu já menos esperava, você me apareceu de novo. Não bastasse não ter sido convidada – nunca foi –, você agora chega de golpe, arrombando a porta. Não tem mandado os avisos de costume; não dá chance de defesa. Eu bem poderia sair para pedalar, aumentar o volume da música. Beber com os…

Ponha a culpa em Gilda

Difícil lidar com esse troço, sempre foi. Eu, com quase trinta anos, pensando em homens e mulheres, e sem saber se os outros eram como eu. Ninguém nunca me contou nada parecido. Quando criança, eu geralmente me enxergava como menino e fazia coisas de menino: jogava bola com a turma da rua, saía pra…

O verão de 79

O ócio é a oficina do diabo. Bobagem. Grandes feitos também podem nascer de momentos aparentemente áridos de vagabundagem. A tese passou pela minha cabeça enquanto tentava lidar com a ansiedade e o tesão diante das curvas daquela mulher que para mim havia se despido. Poucas, pouquíssimas horas…

À espera de revolucionários

Dentre tantas atrações de Barcelona, o Museu Europeu de Arte Moderna (MEAM) é relativamente pouco conhecido. Numa viagem ao Velho Continente, para quem quer dar um tempo em meio a tantas igrejas e museus tradicionais, a visita vale a pena. O museu tem um propósito contundente e claro: está empenhado…

O verão chega

De tão esperado, de tão desejado, de tão necessário, o verão chega. Chega na hora certa, no limite da primavera, que chega no limite do inverno, nos limites de quem cansa e de quem sonha. O verão chega. Chega pela inquietação e pela sede do que está por vir. Chega pela secura do que já não serve…