liberte seu texto!

Preciso poder

128

Preciso poder viver um louco amor de mentira.
Aquela mentira que de tão insólita é a mais verdadeira que se pode viver.
Me entendes? Preciso que entendas. Eu preciso saber que me sentes. Se tu sabes do que falo, tenho eco.
Se tenho eco existo para alguém e, se existo para alguém, posso sonhar esse sonho impossível de ter um louco amor.
Uma mentira de verdades tão quentes e intensas.
Assim como são as recordações. As tiramos do fundo da gaveta, curtimos, olhamos, cheiramos, desnudamos. Trazemos toda história vivida em segundos. Nos afundamos, corpo e saudades, nas evidências.
No louco amor temos tudo e, ao mesmo tempo, não temos nada. Ficamos espalhados nos sonhos do corpo do outro. Mergulhados, loucamente saudosos.
Lembrando.
E isso é muito. Para um mundo estupefato, desejoso de sentido, mesmo que de mentira, o amor enquanto dure não é história de faz de conta, é ilusão.
Preciso poder viver toques que joguem no espaço. Chegar às estrelas. Viver afetos que, de tão intensos, precisem terminar. Se intensos seguirem, enlouquecerá.
Eu quero poder precisar do teu amor. Preciso que tu precises me sentir, pois se deixar ser amado é a maior dificuldade que existe. É assustador…
Quero poder ficar assustada.
Sorrir, olho no olho, pele mais pele, poder desejar. Existe liberdade existencial maior? Não sei.
Mas agora acorda. A vida te exige, te espreguiça, cai no mundo real, é quarta-feira, parlamentares perdem a mão, perde o justo, perde o amai-vos.


GOSTOU DO TEXTO?
Envie sua avaliação e/ou comentário!

  • Criação - Santa Sede Circuito
7 nota (7 votos)
Criatividade e estilo7
Ritmo e nexo7
Linguagem e gramática7
avaliações: avaliar
Filtrar por:

Seja o primeiro a avaliar.

User Avatar
verificado
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

mostrar mais
{{ pageNumber+1 }}
avaliar